7 Dicas de sobrevivência para namorar um leitor(a)

Publicado em 29 de Sep de 2014 por Redação | Comente!

Pretende ou já namora um leitor(a)? Dicas são bem-vindas para manter tudo na paz com o seu amor. Olha!

Blog

 

Já diria Camões que: “Amor é um fogo que arde sem se ver;/ É ferida que dói, e não se sente;/ É um contentamento descontente;/ É dor que desatina sem doer”. Portanto, nada melhor do que dar dicas às pessoas de como conviver com este sujeito complicado, o leitor. Ao se permitir namorar com alguém assim, precisa-se ter em mente que é preciso se adaptar a muitas coisas.

Então aí vai uma lista de dicas, que pode ser levada a sério ou não, de como sobreviver a um namoro com um leitor:

1. Não interrompa quando ele estiver lendo! Nunca! Em hipótese alguma, faça isso. Se morrer alguém da família, interrompê-lo não fará com que a pessoa ressuscite, lembre-se disso;

2. Se ele disser que o livro é melhor que o filme, concorde com ele. Mesmo que não seja, você acha que ele vai admitir? Em hipótese alguma. Esta confissão seria uma traição ao movimento. A devoção dele a um livro é pior do que uma religião, entenda isso. Então não, o filme não é melhor;

3. Não tenha ciúme dos livros, eles não são seus concorrentes. Portanto, quando ele disser que em primeiro lugar da vida dele estão os livros, aceite. Você será o segundo, nada tão mal assim. Não há ninguém humano à sua frente;

4. Na hora certa, ele terá a palavra certa. Claro que isso é uma faca de dois gumes, pois este seu namorado leitor poderá tanto evocar palavras de amor, como o protagonista de Memórias de Minhas Putas Tristes, quanto pode saber enviar você para Cem Anos de Solidão;

5. Ele se importa mais com a forma que você trata os livros dele, do que exatamente como o trata. Então já sabe, nada de rasuras, dobrar capa, molhar folha, ou, pior, emprestar o livro dele para alguém – o que equivale ao fim do relacionamento;

6. Quando vocês brigarem, dê um livro de presente a ele. Não será mais preciso palavra alguma (até porque você já está dando um monte delas dentro do livro), ele tomará a obra na mão, derramará uma lágrima e perdoará você – principalmente se for um livro raro. E, claro, essa dica não vale caso seja um livro que ele odeie;

7. Nunca fale mal do escritor preferido dele. Jamais. Algumas pessoas têm gurus, líderes espirituais, artistas preferidos. Leitores têm escritores, postos sobre um patamar intocável. Portanto para sua saúde física e mental, não fale mal desses escritores. Digo e repito.

E aí, mais alguma dica? 

 

FONTE: Vilto Reis – Homo Literatus em 11 de junho de 2014 

COMENTE! 

MAIS VENDIDOS