Sendas do Horizonte

Em estoque
SKU
9788575316986
R$34,90

Seus tankas se constituem em sua bem sucedida terapia e levam o leitor a compartilhar do mesmo satori que os fundou, a seguir a pista da mesma iluminação, da mesma expansão de consciência.

O que levaria alguém a abdicar de um mar de possibilidades e escrever livros de poemas compostos apenas por uma única forma fixa: o tanka, de escansão 5-7-5-7-7? Freud descreve como “compulsão à repetição” a tendência incoercível a repetir gestos, atitudes e ações. Essa força patológica se origina do inconsciente e, por isso, o tratamento psicanalítico a erradicaria. Seriam, então, seus tankas uma forma de terapia? Segundo os lacanianos, o papel em branco é, de fato, o analista perfeito e Gadelha usa a “associação livre” — regra básica e única da psicanálise — de temas e imagens, parecendo mirar em uma fôrma eidética arquetípica e ideal. Portanto, seus tankas são arquétipos, fôrma em busca do mundo que tentam moldar, utopias que propõem realidades em um lugar estético, paralelo ao nosso, em que eventos e ideologias se reproduzem de maneira parecida, mas com pequenas alterações aleatórias, em progressão geométrica, tal como seus cristais poéticos, contas em dois colares que chama de livros: Aqui e além do Horizonte e Um Estreito Chamado Horizonte, ambos publicados pela Editora Escrituras em 2015, o segundo título em sua quarta edição. Assim, seus tankas se constituem em sua bem sucedida terapia e levam o leitor a compartilhar do mesmo satori que os fundou, a seguir a pista da mesma iluminação, da mesma expansão de consciência. Podemos enxergar estes cristais como as subdivisões prismáticas da ideia a que Mallarmé se refere em Un Coup de Dés Jamais n’Abolira Le Hasard: cada tanka vai refratar a luz e produzir algo diferente, outra ideia, outro texto-cristal edipicamente diferente de seu pai-livro, apesar de ser uma continuação sua. As pérolas só se tornam colar quando estão reunidas. Cada prisma se subdivide em outro que se subdivide em outro — e todos são doadores potenciais de sêmen capazes de produzir fotos, músicas, romances, contos ou... São formas que significam um significante com significados — viva Saussure! — significados múltiplos e, às vezes, contrastantes. Em seus livros ambíguos e multifacetados, o poeta parece dizer: — Não sou e nem me são esses versos, mesmo sendo desde sempre neles naquilo que é sua essência. Mas tão elegantemente débil que parece ausência, apesar da plenitude. Deve ser por isso que Tóquio se distingue como a cidade que tem o maior número de restaurantes com a cotação máxima do guia Michelin. Às vezes, minúsculas casas em que os chefs começam a cozinhar escolhendo suas facas, suas armas, tal como samurais escolhiam suas katanas. Um samurai como você, Gadelha. Que acorda pronto para morrer pela sua senhora, a estética, e aí vive mais do que os vivos, pois jaz na sua ascensão ao ideal absoluto, o Espírito da Beleza Hegeliano.

Escreva sua Própria Avaliação
Você está avaliando:Sendas do Horizonte
Sua Classificação